Naldo Foca em Malhar e Ganhar Massa Muscular para Novo CD

A estrela pop brasileira Naldo Benny, aos 36 anos, parece não estar sentindo o peso da idade, pois continua em ótima forma, mas qual será o segredo de Benny?

Sabemos que é muito importante os artistas cuidarem da saúde; ter o físico em dia é importante para suportar a alta frequência de shows (Naldo chega a fazer 30 por mês em média), como para ficar com ótima apresentação estética na televisão e revistas.

naldo-musculosoO cantor revelou ao site Ego que focou nos últimos meses em malhar para perder gordura (perdeu quase 10 kgs); mas seu objetivo na musculação é ganhar massa muscular e ficar forte:

“Emagreci 10 quilos, mas estou malhando pesado e estou ganhando massa! Estou com 95kg. Emagreci um pouco, dei uma secada, mas prefiro ficar mais forte, acho que fica bom”, disse Naldo Benny ao site Ego da Rede Globo.

Naldo joga basquete com amigos frequentemente, esse é um dos esportes preferidos do artista, que o ajuda muito a manter o condicionamento físico. Mas para ficar sarado e ganhar massa, não tem jeito, a prática da musculação focada em hipertrofia muscular é o segredo de Benny. Artistas como Naldo, tem fácil acesso a personal trainers e academias top; por sorte os fãs de Benny já podem ter esse recursos graças a internet, como por exemplo no curso Fórmula do Músculos. Ficar sarado e bonito já não é exclusividade para artista e pessoas ricas.

capa-cd-meu-bem-naldo-benny

Capa do CD lançado em Setembro/2015

Toda essa preocupação com o físico, além da vaidade declarada do cantor, é devido ao lançamento nesse mês de Setembro de 2015 do CD ‘#Sarniô’, (expressão muito usada na favela e que significa “tirou onda, arrebentou”). O novo CD teve a capa produzida pelo famoso artista brasileiro Romero Britto.

Galeria de Fotos do Naldo em 2015

naldo-benny-sarado naldo-benny-novo-visual naldo-benny-2015 naldo-benny-1

Confira um dos Hits do novo CD, a música “Meu Bem”:

Os Perigos da Síndrome Metabólica

Síndrome MetabólicaO avanço da medicina e dos estudos científicos possibilita uma melhor compreensão dos problemas relacionados com a nossa saúde, ao passo em que identificam como se dão alguns distúrbios e patologias.

Nesse sentido, os estudiosos conseguiram compreender que muitas doenças, como a hipertensão, diabetes e problemas cardíacos estavam muitas vezes associados com a obesidade e com a resistência insulínica que muitos indivíduos apresentam.

Disso, surge o termo da síndrome metabólica que designa todas as doenças que tem por base algum tipo de resistência apresentada à insulina, que é o hormônio responsável com controla os índices de glicose no sangue e distribui-la adequadamente pelas células de nosso organismo, favorecendo o equilíbrio do corpo.

Para tanto, a Organização Mundial de Saúde estabelece alguns critérios para identificação da doença que no Brasil podem ser compreendidos como: obesidade central, ou seja, grande acumulação de gordura e aumento da circunferência padrão abdominal, hipertensão arterial sistólica ou diatólica, alteração dos índices de glicemia ou diabetes, taxa elevada de triglicerídeos e HDL colesterol em índices alterados.

Nesse sentido, identifica-se que a síndrome metabólica é um problema que está atingindo muitas pessoas, haja vista que a incidência cardiovasculares, de obesidade e diabetes são cada vez mais comuns e precisam de atenção. Se você sofre com essa patologia e precisa controlar seu corpo para ter melhores condições de vida o primeiro passo é adequar seus hábitos de vida e adotar uma rotina mais saudável, de modo a reduzir o peso, aumentar a prática de atividades físicas e pensar em uma alimentação equilibrada e nutritiva.

Além disso, o uso de remédios caseiros para diabetes também são eficazes para manter a doença controlada, veja como preparar um chá para diabetes:

Síndrome Metabólica e Diabetes

Quase um em cada quatro adultos com mais de 25 anos tem diabetes ou uma condição conhecida como “pré-diabetes” ou síndrome metabólica. Pré-diabetes é uma condição em que os níveis de glicose no sangue são mais elevados do que o normal, mas não alto o suficiente para ser diagnosticado como diabetes tipo 2. A síndrome metabólica e pré-diabetes são semelhantes; você é diagnosticado com síndrome metabólica por uma co-ocorrência de três em cada cinco das seguintes condições médicas:

  • Obesidade abdominal (central);
  • Pressão arterial elevada;
  • Glicemia de jejum elevada;
  • Triglicéridos séricos elevados;
  • Baixos níveis de colesterol de alta densidade (HDL).

O diabetes é diagnosticado quando:

  • Os sintomas de diabetes estão presentes quando o resultado do teste de sangue em jejum é igual ou superior a 7,0 mmol / L ou um resultado de teste de sangue aleatório é igual ou superior a 11,1 mmol / L
  • HbA1c resultado do teste de sangue é ≥ 6,5% (48 mmol / mol)
  • Não houve sintomas e dois testes de glicose no sangue anormais (como acima) em dias separados.

Pré-diabetes. Há duas condições que se enquadram nesta categoria:

  • Prejudicada glicemia de jejum (IFG) – Quando o nível de glicose no sangue é maior do que o normal após jejum de oito horas (entre 6,1 e 6,9 ​​mmol / L) mas não o suficiente para diagnosticar diabetes.
  • Tolerância à glicose diminuída (IGT), que é diagnosticada utilizando um teste de tolerância à glicose e a análise de sangue de duas horas é maior do que o normal (entre 7,8 e 11,0 mmol / L), mas não suficientemente elevada para o diagnóstico de diabetes.

É possível ter tanto prejudicada glicemia de jejum (IFG) e intolerância à glicose (IGT). No caso do pré-diabetes, o tratamento do diabetes precoce pode evitar a doença.

Fatores de Risco ou Complicações da Diabetes:

  • Doença cardíaca – Pessoas com diabetes têm um maior risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral;
  • Complicações oculares – Pessoas com diabetes têm um maior risco de cegueira e outros problemas de visão;
  • Doença renal – Diabetes pode danificar os rins e pode levar à insuficiência renal;
  • Danos nos nervos (neuropatia) – Diabetes pode causar danos aos nervos que percorrem o corpo.
  • Problemas nos Pés- Os danos nos nervos, infecções dos pés e problemas com o fluxo de sangue para os pés pode ser causados por diabetes;
  • Complicações da pele – Diabetes pode causar problemas de pele, tais como infecções, feridas, e prurido.
  • Gengivite – Diabetes pode causar problemas nos os dentes e gengivas.

Talvez você esteja se perguntando: diabetes tem cura? Mas, infelizmente ainda não existe cura para esta condição. Porém, é possível estabilizar a doença com mudanças de estilo de vida, com por exemplo praticar atividade física e manter uma alimentação saudável.